Como vender na Amazon? Saiba como anunciar no maior marketplace do mundo

Como vender na Amazon? Saiba como anunciar no maior marketplace do mundo

Uma das atitudes mais lucrativas de quem empreende na internet é vender na Amazon. Hoje em dia, a plataforma...

Uma das atitudes mais lucrativas de quem empreende na internet é vender na Amazon. Hoje em dia, a plataforma está entre os 10 maiores marketplaces do mundo, além de ser considerada a marca mais valiosa do mundo, segundo o relatório Brand Finance 2020.

 

Além de contribuir financeiramente com os vendedores, a Amazon oferece inúmeras praticidades para a comercialização de produtos.

 

De modo resumido, podemos imaginar que um vendedor de moleskine branco, por exemplo, queira vender em uma pequena cidade e recebe a proposta de expor o produto em uma grande loja da capital, mediante pagamento de taxa. 

 

É exatamente esse maior alcance e em uma vitrine reconhecida que a Amazon oferece aos vendedores, trazendo facilidades para público e empresa.

 

Por esse motivo, no artigo de hoje, saiba como anunciar em um dos maiores marketplaces do mundo e como vender na Amazon. Acompanhe a leitura!

Passo a passo para vender na Amazon

É bem simples vender na Amazon, no entanto, é preciso seguir algumas orientações da própria plataforma.

 

A seguir, separamos um passo a passo para começar a lucrar com esse grande marketplaces.

1 – Escolha um plano e crie seu cadastro

O primeiro passo é acessar o site da Amazon e encontrar o segmento denominado “Vendedor Amazon”. Neste momento, é possível escolher entre os dois planos da plataforma: 1) Plano Individual; 2) Plano Profissional.

 

Em cada um deles, há uma taxa pela venda de cada produto. Assim, você pode escolher entre os planos o que melhor se adequa ao seu bolso.

 

O Plano Individual permite a venda de até 10 produtos, com uma taxa de R$ 2,00 a cada mercadoria comercializada. Já o Plano Profissional permite a venda ilimitada, com uma taxa mensal de R$ 19,90.

 

Uma dica é: se você pretende vender mais de 10 porta lápis de acrílico, por exemplo, talvez seja mais vantajoso pagar o Plano Profissional, uma vez que a mensalidade pode sair mais barata do que a taxa de cada mercadoria.

 

Além disso, no Plano Profissional, o vendedor ganha 10% de comissão de cada item vendido.

 

Vale ressaltar que as vendas de produtos em outros países só é permitida em um Plano Profissional. Com isso, é possível comercializar produtos na Amazon do Canadá, Estados Unidos e México, realizando o gerenciamento de vendas em uma única conta.

 

Para criar o cadastro na Amazon, é necessário:

 

  • Inserir o nome e endereço da empresa;
  • Colocar número de telefone ou celular;
  • Colocar o número do cartão de crédito;
  • Adicionar um CPF ou CNPJ.

 

Basta incluir os dados e pronto. O seu cadastro já está completo!

2 – Faça o gerenciamento do cadastro

Após terminar o registro, a Amazon irá abrir um painel para a sua loja virtual, permitindo a adição de produtos, bem como os preços de cada mercadoria. Aqui, também é possível controlar os pedidos, envios e recebimentos.

 

Para isso, vá até o menu superior, clique em “Catálogo” e, posteriormente, em “Adicionar Produtos”. 

 

Uma dica é usar a ferramenta de busca para identificar mercadorias similares. Mas, caso o seu produto não esteja no catálogo, basta clicar em “Criar uma nova oferta”.

 

A Amazon permite a venda de vários produtos diferentes, separados por categorias. Desse modo, você pode vender um anzol de pesca grande, por exemplo, dentro da sessão de “Pescaria”. 

 

No entanto, há ainda outras sessões, como: Câmeras; Cozinha; Celulares; Computadores; Materiais de Construção; Moda; Papelaria e Escritório; entre outros.

 

Vale a pena adicionar fotos e características dos produtos, para que tenha o máximo de informações a respeito da mercadoria e, assim, os usuários possam tomar decisões mais assertivas e direcionadas.

 

Afinal, o anúncio de uma mala antiga decoração, com fotos e outras informações sobre tem maiores chances de venda do que uma oferta sem nenhuma descrição do artigo por evidenciar as características que podem ser os diferenciais buscados pelo comprador.

3 – Integre a sua loja virtual

Para quem já tem uma loja virtual, a Amazon oferece a opção de integração na plataforma, sendo possível importar o seu catálogo diretamente no marketplace.

 

Isso elimina a necessidade de fazer vários cadastros de produto, otimizando o tempo e ampliando o alcance.

 

Além do mais, o sistema de integração permite o gerenciamento de vendas em um só lugar, facilitando o trabalho de vendas web.

 

Desse modo, uma empresa que vende envelopes rústicos, por exemplo, tem a oportunidade de vender tanto na loja virtual, quanto no marketplace.

4 – Acompanhe os pedidos

Na aba “Pedidos”, é possível acompanhar as suas vendas. É importante que os vendedores recorram periodicamente à análise na plataforma, para confirmar a encomenda e o prazo de envio com a Amazon, para que o pedido não seja cancelado.

 

Para confirmar o envio, é necessário informar a data e o meio pelo qual a mercadoria será enviada, como em uma transportadora pequenas cargas e, finalmente, o número de rastreamento.

 

As tarifas do frete devem ser definidas no guia de “Configurações” > “Configurações de envio”. O próprio vendedor estipula o modelo e o preço, que pode ser conciliado de acordo com o peso da mercadoria ou faixa de valor.

 

As taxas de frete também variam conforme a região da entrega.

5 – Receba o pagamento

A Amazon estipula algumas regras ao vendedor para receber o pagamento. Por esse motivo, é importante compreender bem cada uma das orientações para se planejar financeiramente.

 

Em primeiro lugar, vale dizer que os fundos de um pedido só são liberados após sete dias da data de entrega. 

 

Além disso, os pagamentos são realizados a cada 12 dias úteis, independentemente do faturamento do produto.

 

Diante disso, caso você tenha resgatado o valor no primeiro dia do mês, só poderá fazer um novo resgate após 12 dias úteis, mesmo que tenha recebido pagamentos antes.

 

Ou seja, se você vendeu uma garrafa de vinho para lembrança depois de ter pego o valor disponível, terá que esperar alguns dias antes de ter o pagamento novamente em mãos.

Quais os benefícios de vender na Amazon?

A Amazon oferece muitos benefícios aos vendedores e, por conta disso, é um dos marketplaces mais procurados para quem deseja lucrar na web.

 

Abaixo, confira algumas das vantagens de investir na plataforma.

1 – Aumento das vendas

Um dos principais benefícios de vender na Amazon é o grande aumento de vendas. Para termos uma ideia, a Amazon atrai mais de 85 milhões de visitantes únicos mensalmente, e esse alto tráfego pode ser traduzido em um maior volume de venda.

 

Segundo a própria Amazon, os vendedores têm um aumento médio de 50% na quantidade de vendas, incluindo pessoas que integraram suas lojas virtuais ao marketplace.

2 – Maior aquisição de clientes

A maioria dos visitantes não entra na Amazon em busca da sua loja. Mas, em pouco tempo, eles podem descobrir o seu negócio e produtos.

 

Diante disso, se você tem uma empresa de galpão pré moldado, por exemplo, é possível conquistar novos clientes de uma forma orgânica, além de ter a oportunidade de fidelizar o consumidor através desse serviço de qualidade.

 

Para as lojas que vendem produtos de uma categoria que incentiva compras frequentes e repetidas, incluindo artigos de moda e esportivos, essa vantagem é ainda melhor, pois é possível aumentar o volume de vendas.

3 – Grande infraestrutura de mercado

A Amazon é uma marca com grande força e nome no mercado. Por esse motivo, vender na plataforma é a chance de conquistar reconhecimento e contar com uma excelente infraestrutura para começar a investir digitalmente.

 

Fora isso, a Amazon conta com a vantagem de oferecer vários produtos em um mesmo lugar, o que ajuda a atrair muitos clientes que preferem a experiência de compra em uma espécie de “shopping virtual”.

Existem pontos de atenção para vender na Amazon?

Apesar de oferecer muitos benefícios, é preciso destacar alguns pontos a serem levados em consideração antes de começar a vender na Amazon. São eles:

1 – Taxas da plataforma

A configuração da sua loja no mercado pode aumentar muito as vendas, mas também envolve custos adicionais com as taxas. A maioria delas é deduzida em formas de porcentagem por vendas, mas isso pode variar de acordo com as políticas do marketplace.

 

Por esse motivo, antes de começar a vender na Amazon, certifique-se das recomendações de cada categoria, bem como as margens de lucro, as taxas de mercado, entre outros, para adequar o seu objetivo.

2 – Manter um inventário sincronizado

Para ter um significativo aumento de vendas, é necessário manter o seu inventário sempre sincronizado – ainda mais se você mantém uma loja virtual em conjunto com o marketplace.

 

Hoje em dia, existem aplicativos que ajudam a agregar os pedidos de múltiplas formas, garantindo que o inventário esteja sempre sincronizado.

Conclusão

A Amazon é uma grande conhecida na internet e, em poucos anos, já apresentou um faturamento exponencial, que a colocou como um dos maiores marketplaces do mundo.

 

Por esse motivo, vender na Amazon tornou-se uma das formas de obter lucro digital para vários empreendedores, inclusive para quem já tinha lojas virtuais.

 

O artigo de hoje trouxe algumas dicas de como começar suas vendas na plataforma e os benefícios de integrar-se à Amazon. Agora, é só avaliar às suas necessidades e começar a ampliar o seu negócio.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Você pode gostar também

Solicite uma proposta para seu negócio

Converse com um consultor para analisar a viabilidade de seu e-commerce.